Voltar à disposição inicial da página.

Restaurar

Diana Soares produz melancias sem sementes

Diana Soares está a produzir uma melancia sem sementes. O projecto, desenvolvido no âmbito da tese de fim de curso da aluna finalista da Escola Superior Agrária de Castelo Branco, promete, já a partir do próximo ano, fazer as delícias de quem quer apreciar a fruta sem qualquer incómodo.

Esta melancia sem pevides é “mais pequena, mais fácil de manusear, mais doce e mais crocante”, nascendo a partir de uma variedade sem pólen viável, plantada ao lado de outra que a fertilize: “quanto mais proximidade, melhor o resultado”, explica a jovem portuguesa.

Com um “sabor excelente”, totalmente vermelha, carnuda e sem pontos negros, o novo tipo de melancia vai, no entanto, possuir pequenos pontos brancos, “sementes muito pequenas, que se engolem sem notar”, alerta a estudante.

Mais cara que a tradicional

A melancia sem sementes, desenvolvida por Diana Soares para a empresa Hortas da Idanha (sociedade com participação municipal em Idanha-a-Nova e que agrega os produtores locais) será mais cara que a tradicional, já que “o sucesso de germinação é mais baixo e o custo por planta é maior”, informa Joaquim Soares, vereador e responsável pela empresa parceira.

Diana Soares realizou, durante o Verão, diversos testes com esta nova variedade, tendo já colhido os primeiros exemplares nas últimas semanas. Até ao final de Outubro, a jovem portuguesa espera concluir o estudo com indicação dos índices de produtividade, características e métodos de trabalho para quem quiser plantá-la.

Deixe um Comentário